SHARE

Quem nunca ouviu a frase “Ele é tão novinho para ir à escola!” ou não disse isso para si mesmo!
É comum acreditar que matri­cular o filho em uma creche, escola ou berçário com poucos anos de vida seja algo negativo.
Quem sempre acreditou nisso, se enganou! Pois de acordo com pesquisas atuais, constatou-se que o convívio em ambiente escolar é benéfico para a criança.
Pesquisas concluíram que as crianças que entraram na escola mais cedo tiveram resultados positivos e muito significativos no desenvolvimento emocional e da linguagem. Segundo os pesquisadores, por mais rica que seja a aprendizagem promovida em casa, com babá ou outros cuidadores, a instituição de ensino traz benefícios ainda maiores.
Uma criança de 2 anos está em fase de ampliação de mundo: já fala, se locomove e precisa explorar. Ficar somente dentro de casa é muito limitado. Além disso, quando comparamos a escola com a babá, percebemos que uma babá, geralmente, cuida das necessidades básicas, como alimentação, higiene e sono. Ela também brinca e interage, mas pouco. Já a escola é um espaço em que a criança aprende a dividir, convive com outras crianças, se depara com diferentes situações e desafios e tem atividades mais estruturadas, sendo estimulada o tempo todo.
As crianças que entram mais cedo na escola, aprendem melhor a linguagem. O ingresso no sistema educacional com pouca idade, a partir de 1 ano, pode ser decisivo no desenvolvimento das habilidades linguísticas das crianças. Portanto, papais e mamães, se vocês são daqueles que têm dó ou medo de colocar seu filho na escola, mexam-se e corram, seu filho pode estar perdendo muitos estímulos e deixando de aprender muita coisa legal.

 

Thais P. Marchi

Fonoaudióloga/
CRFA2- 19002
fonoaudiologa.thais@gmail.com

LEAVE A REPLY