SHARE

Prefeitura assina Termo de Cooperação com a Green Eletron para coletar e encaminhar o material

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, assinou um Termo de Cooperação com a Green Eletron, gestora para logística reversa de eletroeletrônicos. A parceria viabilizará a instalação de dois coletores para descarte de eletroeletrônicos em Campinas, como parte do projeto piloto “Descarte Green”.

Os coletores para descarte de eletroeletrônicos serão instalados no início de julho, no Parque Portugal e no Bosque dos Jequitibás, sem custo para o município. Os locais dentro dos parques ainda estão sendo definidos, a partir da análise avaliação da estrutura, transporte e segurança da população. Inicialmente, o projeto irá durar seis meses e será reavaliado após esse período.

O secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, disse que o município recebe cerca de 30 toneladas desse tipo de resíduos por mês e “isso é preocupante, porque contêm componentes perigosos para a saúde e o meio ambiente. Por isso, é muito importante que o consumidor tenha consciência para fazer o descarte corretamente. É um marco importante na questão ambiental e de sustentabilidade, já que, a partir do momento em que a indústria começa a disponibilizar locais para recolher, as pessoas começam a deixar de jogar em qualquer lugar e percebem que é importante entregar o produto nos pós-consumo. Esses materiais deixam de poluir e voltam a ser matéria-prima”, afirmou.

Marco ecológico

A parceria é considerada um marco ecológico no Brasil no que diz respeito ao trabalho conjunto da iniciativa privada com órgãos públicos para a coleta, o tratamento e a destinação correta dos eletroeletrônicos. É um processo da chamada logística reversa, na qual os fabricantes e importadores desses produtos são os responsáveis por recolher os equipamentos descartados, tratar, reciclar e transformar novamente em matéria-prima.

A logística reversa é uma determinação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), conforme lei 12.305/10. O presidente da Abinee, Humberto Barbato, explicou que a Green Eletron foi criada para auxiliar as empresas no cumprimento à PNRS. “Este é o primeiro termo assinado com uma Prefeitura. Temos empresas associadas que se preocupam em cumprir a Política Nacional de Resíduos Sólidos e fazer a coleta dos resíduos eletroeletrônicos de forma ambientalmente adequada”, disse Barbato.

Nos coletores poderão ser descartados eletroeletrônicos de pequeno e médio portes da chamada linha verde, que inclui produtos de informática, celulares, impressoras, entre outros. É importante ressaltar que os coletores serão para produtos que as pessoas têm em casa e não para os equipamentos de empresas corporativas ou da indústria.

A coleta, o tratamento e a destinação de todos os produtos descartados nos coletores serão de responsabilidade da Green Eletron. Os eletroeletrônicos contém componentes que podem ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente e por isso precisam de uma reciclagem especializada. O ponto positivo é que podem ser totalmente reaproveitados.

 

LEAVE A REPLY