SHARE

Saldo é 50% maior do que o previsto pelo projeto que utiliza as modalidades handball, vôlei e futsal como ferramenta de inclusão social

 
​(Crianças com os ex-atletas André Heller e Marcelle Rodrigues, em evento realizado pelo projeto)

O projeto ‘Passe Rápido’, idealizado pelo Centro de Excelência e Gestão de Projetos (CEGP), fechou o ano de 2017 atendendo 100 crianças a mais do que o previsto. Com o objetivo de promover a integração entre os beneficiados que vivem em áreas de vulnerabilidade social, a meta era atender 200 crianças divididas entre dois núcleos na cidade de Campinas. Mas, o sucesso foi tão grande que hoje estão inscritos 300 jovens com idade entre 07 e 18 anos.

A maior concentração está no núcleo da Vila União, no Espaço Esportivo Parque Luciano do Valle, com um total de 200 atendimentos. Os outros 100, são realizados no Espaço Esportivo C.E.U, da Vila Esperança. Todos participam de uma programação que desenvolve as modalidades handball, vôlei e futsal.

Para Caroline Monacci, gestora de projetos do CEGP, o resultado do projeto foi tão expressivo que as atividades foram prorrogadas até março/2018. “O saldo positivo, foi além das nossas expectativas. Os números mostram a eficiência de um projeto sócio educacional que cresce cada vez mais no Brasil, reforçando o acesso de moradores de áreas de vulnerabilidade a atividades esportivas de qualidade com inclusão social”.

O Projeto ‘Passe Rápido’ é realizado através da Lei Federal de Incentivo ao Esporte e conta com o patrocínio das empresas Unimed Campinas, Perfetti Van Melle – Mentos, FMC, CI&T e Fundação Educar DPaschoal.

 

LEAVE A REPLY