SHARE

A pavimentação dos Corredores BRT (Bus Rapid Transit, Ônibus de Trânsito Rápido) em Campinas atingiu, no final de maio, a marca de 92% de conclusão. Dos 36,6 quilômetros de corredores previstos no projeto, mais de 33 km receberam pavimento rígido (de concreto).

Considerando o projeto de implantação do BRT campineiro como um todo, as obras atingiram 66,37% de desenvolvimento. Além da execução dos três corredores (Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral), o projeto inclui a construção de 18 obras de arte (pontes e viadutos), 37 estações e seis terminais.
Dezesseis novas pontes e viadutos já estão em execução. Outras duas estão em fase de aprovação dos projetos executivos. Nas estações e terminais que compõem o BRT ocorrem trabalhos de acabamento em diferentes estágios, tais como instalação das estruturas metálicas, envidraçamento e identificação visual.
Os dados foram apresentados pelo prefeito Jonas Donizette e pelo secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais, realizada na tarde desta segunda-feira, dia 22 de junho.
“Trata-se da maior obra que Campinas recebe em toda a sua história. As regiões do Campo Grande e Ouro Verde valorizaram cerca de 40% com essas obras de infraestrutura que vamos entregar para o município”, destacou o prefeito. “Quero agradecer a todos que souberam compreender as dificuldades dessa grande obra. A parte mais difícil já ficou para trás. Agora estamos colhendo os frutos das sementes que plantamos”, disse.
Evolução
Os dados apresentados hoje referem-se à última medição, realizada no mês de maio. “Fisicamente, estamos num estágio um pouco mais evoluído. As obras de implantação dos Corredores BRT prosseguem no ritmo esperado e serão entregues para a população ainda em 2020”, detalhou Barreiro.
O secretário de Transportes revelou que, no início de julho, a Administração municipal libera para a circulação de veículos mais um trecho de 1,5 km do Corredor BRT Campo Grande. O trecho a ser liberado fica na Avenida John Boyd Dunlop, desde a altura da Avenida Transamazônica até a Avenida Brasília, na região do Jardim Londres.
Confira a evolução percentual das obras detalhado em cada lote:
Lote 1 – 80,90%
Trecho 1 do Corredor Campo Grande (4,3 km), que liga a região central à Vila Aurocan | Corredor Perimetral (4,1 km).
Lote 2 – 61,82%
Trechos 2, 3 e 4 do Corredor Campo Grande, que liga a Vila Aurocan até o Terminal Itajaí (13,6 km).
Lote 3 – 66,38%
Trecho 1 do Corredor Ouro Verde, que liga a região central até a Estação Campos Elíseos (4,8 km).
Lote 4 – 62,42%
Trechos 2 e 3 do Corredor Ouro Verde, que liga a Estação Campos Elíseos até o Terminal Vida Nova (9,8 km).
A maior obra de Mobilidade Urbana em andamento no país beneficiará, diretamente, cerca de 450 mil pessoas. O custo total é de R$ 451,5 milhões.  Mais de 11 quilômetros de trechos dos Corredores BRT já foram liberados para circulação de veículos, nos últimos 10 meses.
Transporte Público
Durante a transmissão ao vivo, o prefeito Jonas Donizette também anunciou que enviará à Câmara dos Deputados e Governo Federal, por meio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), uma proposta de aporte ao transporte público coletivo. O aporte proposto é de R$ 6 bilhões, a ser distribuído entre as grandes cidades.
A iniciativa busca minimizar o desequilíbrio econômico-financeiro enfrentado pelo sistema, considerando o atual cenário de redução de passageiros durante o estado de quarentena. “Apesar desse cenário, negociamos com as empresas e cooperativas e conseguimos manter o atendimento aos usuários do transporte, sem que houvesse demissão de funcionários”, enfatizou o secretário de Transportes.
Sobre a operação do transporte público frente ao fechamento do comércio, o prefeito Jonas Donizette explicou que não houve diminuição da frota circulante nesta segunda-feira, 22 de junho. “A Emdec realiza um acompanhamento diário da operação e realiza os ajustes pontualmente, nos principais eixos do transporte, adequando a frota de veículos à demanda existente”, completou Barreiro.

LEAVE A REPLY