SHARE

Campinas ainda precisa vacinar cerca de 30 mil crianças contra a poliomielite. A informação foi passada pelo prefeito Jonas Donizette durante live nas redes sociais nesta sexta-feira, dia 6 de novembro. Segundo ele, o município precisa chegar a uma grande cobertura vacinal, uma vez que é necessário haver uma imunização comunitária.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação segue até sexta-feira, dia 13 de novembro, e o prefeito convocou os moradores de Campinas a levarem as crianças para tomar a gotinha contra pólio. “Não adianta só uma parte se vacinar e outra não. Papais e mamães, levem o seu filho, a sua filha para vacinar. Todos os nossos Centros de Saúde estão preparados e não existe um dia específico”, ressaltou.

O secretário municipal de Saúde, Carmino de Souza, ressaltou que a vacina oral de poliomielite (VOP), também conhecida como gotinha ou Sabin, é uma modalidade que oferece proteção coletiva e uma quantidade menor de crianças vacinadas torna isso menos eficiente. Souza lembrou que em 1994 foi declarada a erradicação da doença no Brasil, mas ela não está erradicada no mundo, por isso, é necessário estar sempre vigilante. Ele também ressaltou que as vacinas podem ser tomadas a qualquer momento mas que “a vantagem da campanha é que vacinamos uma grande quantidade de crianças ao mesmo tempo e isso difunde mais o vírus vacinal, aumentando a proteção”.

O balanço da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite Multivacinação em Campinas, divulgado na quinta-feira, dia 5 de novembro, mostrou que, até essa data, foram aplicadas 25.798 doses de vacina contra poliomielite, o que corresponde a uma cobertura de 44% da vacina contra a pólio oral. A meta da vacinação contra a pólio é alcançar 95% das 58.803 crianças de 1 a 4 anos.

As doses estão disponíveis nos 66 centros de saúde da cidade. Os endereços e horários das salas de vacina podem ser consultados no site da Prefeitura (www.campinas.sp.gov.br).

Para quem é a vacina

A Campanha atual é direcionada para crianças de 1 a 4 anos, que recebem a vacina oral (gotinha). Já a Multivacinação é voltada para a atualização das carteiras vacinais de crianças e adolescentes menores de 15 anos (até ontem, foram vacinadas 13.752).

A Secretaria de Saúde chama a atenção para a importância de levar a carteira de vacinação.

É permitido apenas um acompanhante por criança e adolescente a ser vacinado. As salas de vacina foram organizadas com protocolos de higienização e para manter o distanciamento social. Pessoas com suspeita ou caso confirmado de Covid-19 ou ainda que foram expostas a casos suspeitos ou confirmados não devem comparecer às unidades de saúde.

LEAVE A REPLY