SHARE

Janeiro é conhecido por ser o mês mais chuvoso do ano e, por isso, exige atenção redobrada dos motoristas. A aquaplanagem, por exemplo, é um fenômeno que pode acontecer com qualquer veículo e oferecer grande risco de acidentes. Mas afinal, o que é aquaplanagem?

De acordo com o engenheiro de Produtos e Serviços da DPaschoal, Danilo Ribeiro, “esse fenômeno ocorre quando o pneu perde o contato com o solo ao passar por uma superfície com água acumulada. Este efeito faz com que o automóvel se desloque independentemente da vontade do motorista”. Sendo assim, confira dicas de como agir em casos de aquaplanagem.

Linha Leve

 Ande com a velocidade reduzida, no máximo 70 km/h, e tenha certeza de que os pneus estão em ordem. Para dias de chuva, pneus seguros devem ter uma profundidade mínima de 3,8mm;

  1. Mantenha a calma, segure firme no volante e não o vire. Ao virar o volante o carro não mudará de direção e quando o pneu voltar a ter contato com o solo, você não saberá mais qual a posição correta, podendo rodar na pista ou até mesmo perder o controle total do veículo;
  2. Caso seu carro não tenha sistema ABS, não pise no freio. Ao acionar o pedal do freio, a tendência é o carro deslizar como se estivesse em uma pista de gelo e ganhar ainda mais velocidade. Portanto, nesta hora, você deve somente manter a distância segura do veículo da frente. Já se o seu automóvel tiver ABS, você pode acionar o freio, uma vez que o módulo eletrônico vai ajudá-lo a devolver sua dirigibilidade;
  3. Quando o carro parecer perder o controle, alivie o pé do acelerador. Neste momento você vai ter a sensação do carro estar “flutuando” na pista. Além disso, caso você mantenha o pé no acelerador, isto continuará acontecendo, fazendo com que o giro do motor suba rapidamente, potencializando a chance do motorista perder o controle da situação.

 Linha Pesada

 Mantenha a distância de pelo menos 10 metros do veículo da frente. No caminhão, a distância de frenagem até a parada é maior, especialmente, em pistas molhadas;

  1. Pneus devem estar em boas condições, ou seja, com os sulcos acima do mínimo;
  2. A calibragem deve ser feita conforme orientação do fabricante. Respeitar a pressão dos pneus de acordo com a carga é fundamental nestes momentos.

 Evite freadas bruscas e não faça manobras perigosas. Para os caminhões, um dos principais riscos é o efeito L (também conhecido como jacknifing), quando o condutor perde o controle do trem de força e o semirreboque se projeta à frente.

 Em dias chuvosos, mantenha a velocidade correta. Na ausência de informação, a dica é olhar pelo retrovisor e, se não for possível enxergar o rastro de água saindo dos pneus, diminua ainda mais a velocidade.

“Nós, da DPaschoal, temos como compromisso alertar os motoristas às diversas situações de riscos que podem ser evitadas. Por isso, entendemos o valor da revisão preventiva do veículo”, conclui Ribeiro. Ele ainda reforça a importância de sempre verificar redes de serviços de centros automotivos que ofereçam garantias e que possuam lojas em seu trajeto até o destino.

LEAVE A REPLY