SHARE

As férias de julho trazem várias alternativas para quem quer viajar. Mas da mesma forma que uma viagem precisa de planejamento, o intervalo no calendário escolar demanda alguns cuidados com segurança e atenção para evitar acidentes. Algumas providências simples aumentam (e muito) as chances de dias felizes e tranquilos.
A primeira providência é avisar uma pessoa de confiança sobre os trajetos e o destino da viagem. Desta maneira, em caso de emergência, o dono da casa será avisado imediatamente.
Alguns detalhes denunciam a ausência dos moradores. São caixas de correio lotadas, jornais e panfletos espalhados na calçada interna e perto dos portões. É importante que um amigo ou vizinho recolha regularmente os papéis e as correspondências.
Lâmpadas apagadas durante à noite também indicam que não há ninguém em casa. Recursos simples e baratos são os timers com rosca para lâmpada, que podem ser comprados em qualquer loja de material elétrico. Basta instalar e programar para ligar e desligar em horários alternados no período noturno.
Mesmo longe, o morador pode monitorar a casa por meio de câmeras acessíveis pelo smartphone. Neste caso, o valor é mais expressivo, mas o investimento pode valer a pena.
Brincadeiras na rua

Em qualquer época do ano, os acidentes domésticos representam 6 mil mortes e mais de 140 mil internações de crianças com menos de 14 anos na rede pública de saúde. Neste levantamento, o Ministério da Saúde soma um aumento que chega a 25% nas ocorrências durante as férias.
Contra os acidentes, o remédio eficaz é a prevenção. Em casa, as tomadas precisam ser protegidas. Remédios e sacolas plásticas não devem estar ao alcance das crianças. As redes instaladas nas janelas evitam quedas, em muitos casos, fatais. Na cozinha, criança deve ficar longe do fogão. E os cabos das panelas sempre virados para dentro.
No condomínio

Com as férias de julho, aumenta a frequência de crianças e jovens na área de lazer dos condomínios. Por isso, há a necessidade de revisões preventivas nos brinquedos do parquinho, quadras e piscinas. A circulação de adolescentes e jovens no condomínio é outro fator que merece atenção dos funcionários. Ao indício da presença de drogas, por exemplo, é importante que os pais sejam imediatamente comunicados.
A contratação de recreacionistas e de professores de educação física é uma medida excelente para a prática direcionada de esportes e maior interação entre jovens e crianças que vão passar as férias nas áreas de lazer.
Lembramos, mesmo em condomínios fechados, os profissionais de segurança devem redobrar a atenção. Em mês de férias, muitos moradores viajam e as residências ficam mais vulneráveis a furtos.
Depois das dicas, desejo a vocês excelentes férias, com muita segurança.

Adalberto Santos é especialista em segurança e diretor superintendente da Sigmacon. É consultor, palestrante, analista em segurança empresarial e criminal. Possui pós-graduação de processos empresariais em qualidade, MBA em administração e diversos títulos internacionais na área de segurança.

LEAVE A REPLY