SHARE

Quedas representam um grande problema principalmente para idosos. Resultam em aumento de gastos com internações e cirurgias, mortalidade prematura, incapacidade e perda de independência para as atividades da vida diária.


Estudos recentes apontam que a frequência de quedas entre idosos (idade média de 65 anos) varia de 10,7% a 59,3%. Destes casos, 49% ocorrem quando a pessoa está andando em casa e 50% sofrem consequências como lesões (hematomas, contusões e fraturas) e medo de cair novamente. Além do medo de cair que faz com que a pessoa não saia de casa, observamos fraqueza muscular e diminuição do equilíbrio. O risco de quedas é avaliado por meio de testes científicos realizado pelo fisioterapeuta.
O efeito de exercícios para tratar pessoas com risco de queda ou que já caíram foi tema do meu mestrado entre 2018 e 2020, por meio de um protocolo específico de exercícios de Pilates que diminuiu o risco de quedas em pacientes nos Estados Unidos.
Aplicamos o mesmo protocolo para pacientes com Parkinson do Hospital da PUC- Campinas e também observamos melhora do risco de queda dos participantes, considerando o fato que pacientes com Parkinson possuem em média 4 vezes mais chance de cair em relação a outra pessoa sem diagnóstico e com a mesma idade.
Temos obtido também ótimos resultados com nossos clientes que não dependem mais de bengala e dizem sentir as pernas mais fortes, mais equilíbrio e confiança. Conheça nosso “IRB PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE QUEDAS” com comprovação científica e viva sem medo de cair!

Rodrigo Bernardes
Fisioterapeuta especialista em Ortopedia/Trauma (UNICAMP)
Mestre em Ciências da Saúde (PUC-CAMPINAS)
Facebook/Instagram: Instituto Rodrigo Bernardes
www.institutorb.com.br
ftrodrigobernardes@gmail.com

(19) 992110889

LEAVE A REPLY