SHARE

Em função da pandemia, o aniversário de 46 anos da Sanasa, nesta sexta-feira, 28 de agosto, não foi comemorado com eventos presenciais. A data, no entanto, foi celebrada com a inauguração simbólica do Museu da Água. Trata-se de uma exposição científica cultural interativa que integra, de forma permanente, o Centro de Conhecimento da Água (CCA). A entrega simbólica contou com a presença do prefeito Jonas Donizette e do presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo.

Com investimento total da Sanasa no valor de R$ 1.550.069,00, sendo R$ 1.169.690,00 como contrapartida da Sanasa pelas obras de esgotamento sanitário financiadas pela Caixa Econômica Federal, o acervo reúne 24 instalações distribuídas nas áreas interna e externa do CCA. Cada uma delas apresenta, de maneira lúdica e interativa com o público, a água enquanto elemento garantidor da vida e do equilíbrio ambiental do planeta.

Todas as instalações também destacam o uso da água ao longo da história e da evolução tecnológica para o tratamento, armazenamento e distribuição. O trabalho da Sanasa é ressaltado com ênfase ao sistema de tratamento e abastecimento de água, bem como ao serviço de esgotamento sanitário e à produção de água de reúso.

“Infelizmente estamos nesta pandemia, mas quando isso passar, as crianças poderão vir aqui para ter o conhecimento a respeito da água, as pessoas que vierem poderão conhecer um pouco mais deste líquido precioso, e que a gente possa ter o uso racional da água, preservando para as futuras gerações”, destacou o prefeito, que também parabenizou a Sanasa pelo seu aniversário. “Parabéns aos funcionários da Sanasa pela data de hoje e parabéns à população, porque a Sanasa é uma empresa do povo de Campinas, reconhecida no Brasil como a número um de saneamento público municipal e que nos dá uma grande alegria”.

De acordo com o presidente da Sanasa, o que diferencia o Museu da Água é a interatividade com as crianças e adolescentes. “Precisamos conscientizar as novas gerações da importância da sustentabilidade do consumo da água. Hoje a Sanasa comemora 46 anos, e nada mais prazeroso do que entregar uma obra como esta”, destacou.

A exposição interativa foi idealizada pelo físico Aníbal Fonseca de Figueiredo Neto, mestre pela Universidade de São Paulo (USP). Ele participou da concepção e construção de diversos projetos de popularização da ciência, entre eles o Museu Catavento Cultural, em São Paulo. “Buscamos a presença da água sem a preocupação científica, mas nos diversos aspectos da formação do indivíduo”, explicou.

O Museu da Água fica no Centro de Conhecimento da Água (CCA), localizado na Rua Visconde de Congonhas do Campo, 567, Parque São Martinho (ao lado do Parque das Águas).

LEAVE A REPLY